Rua Onze . Blog

Setembro 11 2009

 

Jorge de Sena (1919-1978), O Indesejado (1951; presente edição, dita segunda, 1974).

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 10:00

Junho 30 2009

 

"Quando, numa época de Verão de 1913, se montou no Teatro São Luís a revista De Capote e Lenço, a actriz [Medina de Sousa, 1857-?] fez vários papéis, todos com a vivacidade que lhe era peculiar. O actor Joaquim Costa [1853-1924], que também entrava na revista, criando o célebre Cabo Elísio, apresentou-a a um transmontano meio pateta como sendo a actriz Lucinda Simões [datas desconhecidas].

O transmontano sorria e cumprimentava-a afectuosamente.

Na noite seguinte ou daí a  dias, tornou a apresentá-la já vestida com outro fato, como se fosse a actriz Palmira Bastos [1875-1967]. Mas, quando à terceira vez, o chistoso actor a voltou a apresentar como sendo a actriz Maria Matos [1890-1952], o homenzinho, que não era tão pateta como Joaquim Costa pensava, disse alarvamente [sic] para o endiabrado artista:

– "Tem graça. Esta senhora não é a mesma que o senhor ontem me apresentou como sendo o sr. Nascimento Fernandes [1881-1955]?"

A actriz e o actor ficaram embuchados. Não tiveram resposta."

 

in Lourenço Rodrigues (1898-1975), Cantinho da Saudade (1962).

 

 

© Rua Onze . Blog


Junho 29 2009

Capa de L. Alves (datas desconhecidas).

 

De acordo com Lourenço Rodrigues (1898-1975), na sua obra Cantinho da Saudade (1962), para além do teatro S. Carlos, Lisboa dispunha de 17 casas de espectáculos em 1912 – Apolo, Avenida, Coliseu dos Recreios, Estefânia-Terrasse, Fantástico, Ginásio, Infantil do Rossio, Moderno, Paraíso de Lisboa, Rossio Palace, Rua dos Condes, República, Salão dos Anjos, Teatro Edison, Teatro Étoile e Trindade. Nesse ano apresentaram-se em Lisboa oito revistas

A não ser que o espaço tenha entretanto encerrado, a lista anterior está obviamente incompleta, uma vez que não refere o Teatro das Variedades, onde em 1911 se representou a revista O Pai Paulino.

 

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 14:48

Junho 09 2009

 

Capa, de autor não identificado, para a Nova Colecção Portugueza.

Reproduz-se aqui um exemplar do volume I (1904) do Theatro (O Valido; O Castello de Faria), do dramaturgo, e general, Joaquim da Costa Cascaes (1815-1898).

 

A peça O Valido foi representada pela primeira vez em 18 de Maio de 1841, no Theatro da Rua dos Condes, em benefício do actor Theodorico, padrinho do actor Theodorico Baptista da Cruz, falecido em 1883. A peça O Castello de Faria foi representada pela primeira vez também no Theatro da Rua dos Condes, em 4 de Fevereiro de 1843, em benefício do actor Epiphanio.

 

© Rua Onze . Blog


Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...
mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


subscrever feeds
blogs SAPO