Rua Onze . Blog

Fevereiro 01 2010

 

Capa e ilustrações de Ruth McCrea (datas desconhecidas) para a colectânea de epigramas L'Amour (1957).

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 08:47

Janeiro 20 2010

 

Bilhete postal reproduzindo um desenho aguarelado do artista japonês Hirosuke Watanuki (activo em Portugal, 1950-1960), datado de 1957. Edição da E. N. P.

 

Para ver a reprodução de outra obra deste artista cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/199538.html.

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 22:34

Outubro 30 2009

 

5) Um trecho da Avenida de Santa Ana   MOLÊDO do MINHO   PRAIA

Bilhete postal circulado de Moledo para Belas, em Setembro de 1957.

Edição de Foto Teixeira em papel Gevaert.

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 19:00

Junho 07 2009

 

 

Revista Cara Alegre, número 167, de 15 de Dezembro de 1957.

Capa de autor não identificado.

 

© Rua Onze. Blog

publicado por blogdaruanove às 18:39

Maio 06 2009

 

Antunes da Silva (1921-1997), Canções do Vento (1957).

 

 

Essencialmente consagrado como prosador, Antunes da Silva (cf. http://blogdaruaonze.blogs.sapo.pt/15899.html) desenvolveu também uma obra lírica no contexto do movimento neo-realista. Publicou em 1952 Esta Terra que é Nossa: Poemas e quarenta anos depois Breve Antologia Poética. De permeio, saíu esta separata do Cancioneiro Geral, intitulada Canções do Vento.

 

Deste volume transcreve-se um breve poema sem qualquer conotação neo-realista, Primavera, e um outro, Terceira Cantiga, claramente ligado à contestação social e política característica desse movimento literário:

 

PRIMAVERA

 

A Primavera nasceu

Enfeitada pelo sono das plantas

E o sussurro das fontes,

Onde as abelhas foram flores

A poisarem nas estrelas dos horizontes.

 

Oiço a Primavera no vento,

Entre azinhagas e montes.

 

 

TERCEIRA CANTIGA

 

Ao Alves Redol

 

Passei no Tejo à noitinha

E vi o Tejo calado.

Trago um barco de papel

Para o deitar no mar salgado.

Quando o barco se romper,

Deito no Tejo uma estrela.

E a estrela branca lá fica

E nunca mais torno a vê-la...

Que nas águas deste rio

Parte gente pró degredo...

O povo vive e não morre,

Mesmo cercado de medo!

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 14:46

Abril 03 2009

 

50 – FAYAL – AÇORES      Pico entre os montes    

Bilhete postal com a data de 13 de Setembro de 1957.

Edição de Foto Jovial.

 

Do texto manuscrito no verso transcreve-se a seguinte passagem:

 

"(...) Um panorama aqui mesmo à mão de semear de minha casa. Ao fundo o imponente Pico com o seu barrete de gelo. De um lado e outro os dois montes que servem de moldura à formosa baía de Porto-Pim, lindíssima em noites de luar. (...)"

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 19:00

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...
mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


subscrever feeds
blogs SAPO