Rua Onze . Blog

Janeiro 12 2010

 

Cartão de visita, autógrafo, de Bernardino Machado (1851-1944; primeiro-ministro, 1914 e 1921; presidente da República, 1915-17 e 1925-26), datado de 15 de Maio de 1909, recomendando um seu discípulo a Alberto de Sá Marques de Figueiredo (datas desconhecidas), professor do Liceu de S. Domingos, o qual viria a casar em 1912 com sua filha Rita (Rita Dantas Machado Sá Marques, 1888-1970).

 

© Rua Onze . Blog


Setembro 30 2009

 

Fotografia produzida na Carvalho Photo, Espinho.

Dimensões do cartão: 13,5 x 9,2 cm.

Inscrição manuscrita no verso: "Ao seu querido irmão Alberto / com um saudoso abraço. / Off.ce / 12=11=09 / Maria Amelia de Sá".

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 10:51

Setembro 26 2009

 

Fotografia executada pela casa Cardoso & Correia, Rua da Palma, 37, 1.º, Lisboa, com a seguinte legenda no verso:

 

"Corredores que em 26 de / Setembro de 1909 tomaram / parte na corrida pedestre de / 6, Km (2 voltas ao Campo Grande) 6, Km / Carlos Augusto dos Santos gastou / 23 minutos e 30 segundos".

 

Compare-se um detalhe da indumentária dos atletas com similar detalhe num anúncio da década de 1930: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/383453.html.

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 23:15

Março 30 2009

Jarra decorada por J. Ekberg, com técnica de sgraffito. Assinada e datada (1909).

 

Fundada em 1825, a fábrica sueca Gustavsberg (cuja grafia original era Gustafsberg) tornou-se particularmente célebre entre as décadas de 1930 e 1960 pela sua produção modernista, pela produção de estúdio e pela série Argenta, criada por Wilhelm Kåge (1889-1960).

 

Jarra decorada por J. Ekberg, com técnica de sgraffito. Assinada e datada (1919).

 

No entanto, a fábrica produzira já importantes peças decorativas no século XIX. Durante a última década desse século e as primeiras do século XX foram particularmente notáveis as criações do director artístico Josef Ekberg (1877-1945), que favoreceu a decoração de peças com a técnica de sgraffito.

 

Utilizando como base um corpo cerâmico em faiança branca, essa técnica caracteriza-se pela sobreposição de outras camadas monocromáticas (azuis e, com menor frequência, verdes), em tons claros e escuros,  que depois são trabalhadas e parcialmente retiradas para efectuar a decoração. O vidrado era preferencialmente mate, embora se tenham produzido algumas peças com vidrado brilhante.

 

Taça com decoração de Wilhelm Kåge. Assinada e datada (1928).

 

Seguiu-se um período em que a decoração insistia particularmente no dourado para complementar o próprio formato das peças, mas na década de 1930, quando Wilhelm Kåge já era director artístico, a fábrica passou a favorecer a técnica da série Argenta, desenvolvida pelo próprio Kåge.

 

Esta técnica caracteriza-se pela utilização de uma  base de vidrado mate, preferencialmente verde de cobre mas também vermelho sangue de boi, a que se sobrepõe a decoração efectuada através de uma fina camada de prata.

 

Taça decorada a ouro, desenhada por J. Ekberg. Assinada e datada (1938).

 

A empresa Gustavsberg acabou por ser adquirida em 2000 pela companhia alemã Vileroy & Boch (fundada em 1748), que mantém aquela marca.

 

Pequena taça da série Argenta. Década de 1940 ou 1950.

 

© Rua Onze . Blog


Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...
mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


subscrever feeds
blogs SAPO