Rua Onze . Blog

Dezembro 14 2009

 

Bilhete postal de autor desconhecido (Américo Amarelhe?, 1892-1946) editado por "RF", Lisboa, na década de 1930, com a seguinte dedicatória e quadras ao gosto popular dactilografadas no verso: 

 

"Ao Companheiro da

 vida barata:

 

Essa fera do imposto,

A quem chamam Silveirinha,

Tem mais cabelos no rôsto

Do que pêlos tem na pinha.

 

...Que não se medem aos palmos

lá diz o velho ditado,

porisso [sic] êle é dos mais calmos,

quando o caso é complicado.

 

Grande fera o nosso Chico

No imposto é uma bisca...

mas quando êle tira o quico

tira metade da vista.

 

Quando êle vai ao Baeta,

Entra lhano e galhofeiro:

- Mas tudo vai pr'ó maneta

quando lhe diz o Barbeiro:

 

Sr. Silveira, eis o busis [sic],

Enquanto ao seu penteado:

Quere franjinha à Beatriz,

Ou faço risquinha ao lado?"

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 20:38

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...
mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
23
26

27


blogs SAPO