Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rua Onze . Blog

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...

Rua Onze . Blog

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...

Chaves em 1915 (IV)

blogdaruanove, 12.02.09

7 – CHAVES   Nascentes das Águas Termais

Postal editado pela Casa Geraldes em data desconhecida (depois de 1934; provavelmente na década de 1940), com cliché da Foto Alves.

 

"Entrei nesse fantastico estabelecimento balnear, e fiquei horrorisado de tanta mizeria, tanta porcaria, os doentes para ali estendidos, homens e mulheres, numa promiscuidade biblica, muitos d'eles agravando os seus padecimentos, porque o uso da agua lhes está contra indicado. Cada qual come o que traz ou compra na Vila, e paga um pataco de fogão, diz-nos a cosinheira da casa.

 

Apraz-me acreditar que este miseravel estado de coisas durará só até que aqui chegue o comboio, e que Chaves, aproveitando inteligentemente as suas ricas aguas, se tornará grande e prospera, uma das mais frequentadas Estancias de Portugal, com numerosa clientela de estrangeiros, que a preferirão a tantas outras que hoje são rendez-vous obrigado dos ricos, que necessitam de hidroterapia."

 

in Brito Camacho (1862-1934), Jornadas (1927).

 

Vista nocturna, parcial, das actuais instalações balneares e da sua envolvente.

 

Para informações sobre as Termas de Chaves, consulte http://www.termasdechaves.com/.

 

© Rua Onze . Blog

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.