Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rua Onze . Blog

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...

Rua Onze . Blog

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...

Sarreguemines (II)

blogdaruanove, 20.07.09

 

Na viragem do século XIX para o século XX, a fábrica Sarreguemines produziu alguma cerâmica monocromática, quer com vidrado brilhante simples quer com vidrado brilhante nacarado.

 

Apresentando tons conservadores, como o clássico francês "Rose Pompadour" (acima) ou o clássico chinês "Sang de Boeuf" (abaixo), este com o pormenor do vidrado nacarado, a cerâmica era totalmente inovadora nas formas.

 

Na peça ilustrada acima nota-se um minimalismo que joga com uma forma tradicional, apenas alterada por três reentrâncias no bojo e três bicos repuxados no rebordo. Na peça de baixo preserva-se a forma tradicional de uma cabaça, a que se acrescenta a toda a volta uma modelação que evoca ora os folhos de um vestido sevilhano ora o rendilhado de certas algas.

 

 

© Rua Onze . Blog

Correspondência de Wenceslau de Moraes (XIV)

blogdaruanove, 20.07.09

 

" A respeito de americanos e japonezes e do que tu me dizes a tal respeito, creio bem que não haverá guerra. Nem aos japonezes conviria fazer guerra agora, pois saltariam todos os brancos contra elles. Que não ha nada que se compare com a coragem e valor dos militares japonezes, isso é verdade.

 

(...)

 

Dize ao dr. Rodrigues que ainda não recebi os cinco exemplares dos 'Serões' com o 'Mankamero' e os outros cinco exemplares com 'Uji – A terra do chá'. Elle ha-de rir-se da minha insistencia, mas não faz mal, porque é bom amigo."

 

Excerto de uma carta endereçada a seu sobrinho Joaquim Adriano de Moraes Costa (datas desconhecidas), enviada de Kobe e datada de 27 de Fevereiro de 1907.

 

© Rua Onze . Blog

A Dança Judenga (XXI)

blogdaruanove, 20.07.09

 

   Deu cóca a um velho usurario,

   Avaro d'uma só peça;

   Levou á egreja o frascario...

   E poz-lhe um curro á cabeça!

   E fê-lo pae honorario!

 

Raimundo António de Bulhão Pato (1829-1912), A Dança Judenga (1901).

 

 

 

© Rua Onze . Blog