Rua Onze . Blog

Fevereiro 16 2009

 

Campanhã [Porto] – Rua de Pinto Bessa.

Bilhete postal circulado de Campanhã para Oeiras, em Agosto de 1931.

Edição de "Blasins Bergamin - Arrendatario do Restaurante" [do hotel que se vê à esquerda na imagem?].

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 19:00

Fevereiro 16 2009

Imagem de Medusa num dracma de Apollonia Pontika (actual Bulgária).

 

O jornal Público divulga hoje, com mais destaque do que já havia feito no início do mês, a descoberta de um enorme mosaico romano (cerca de 53 m2), do século IV d.C., na vila alentejana de Alter do Chão (antiga Abelterium; http://pt.wikipedia.org/wiki/Alter_do_ch%C3%A3o).

  

Aludindo a uma passagem do final da Eneida, de Virgílio (Publius Vergilio Maro, 70-19 a.C.), o mosaico mostra Eneias com um escudo onde Medusa está representada. 

 

Imagens parciais do mosaico de Abelterium. (© Público)

 

A tradicional referência mitológica a Medusa enfatiza o seu olhar petrificante, mas, paradoxalmente, um outro atributo relacionado com a sua imagem é a protecção contra o mau-olhado e os espíritos maléficos.

 

Do mesmo modo, um outro aspecto esquecido na simbologia relacionada com Medusa é a representação que habitualmente se fazia no fundo de alguns copos e taças da época Clássica, onde apareciam imagens desta Górgona.

 

É assim muito provável que esta tradição esteja na origem das populares canecas que apresentavam sapos, rãs, e outros "símbolos escatológicos", no seu fundo.

 

(Também muito provavelmente, o dracma de prata reproduzido acima será proveniente do conjunto das, agora famosas, falsificações colocadas a circular no mercado numismático durante o final do século passado. Para informações suplementares sobre alguns originais, algumas falsificações, e respectivas imagens, poderá consultar: http://rg.ancients.info/bulgarian_school/forgeries.html, http://www.snible.org/coins/black_sea_hoard.html e http://rg.ancients.info/bulgarian_school/.) 

 

© Rua Onze . Blog


Fevereiro 16 2009

 

Capa do romance Nora, de Kronig Zweg (datas desconhecidas), publicado no Brasil durante a década de 1960.

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 14:32

Fevereiro 16 2009

Vizeu      Vista Parcial

Bilhete postal do início do século XX.

Edição da Tabacaria Costa - Viseu.

 

"Paisagem conhecida, a que vou observando, mas apezar d'isso interessante, porque o acidentado do terreno, interrompendo a cada passo o scenario, é como uma fita cinematografica desenrolando-se em plena luz. Muitos pinheiros nas encostas, placas de milho nos vales, arvores de fructo por toda a parte, e as cegonhas molhando o bico em fontes toscas, ou pegos minusculos que forma o rio, para fornecerem agua de rega. Recorta-se no horisonte, á esquerda, o Caramulo, de pincaros atrevidos, e vê-se á direita o macisso da Serra da Estrela, em que o Jorge Nunes, afincando a vista, quer por força vêr neve. Na maior parte das estações o movimento é zero, não entram nem saem passageiros, não se carregam nem se descarregam mercadorias, e não me lembro de ter visto nas estradas poeirentas, em muito bom estado de conservação, rodarem carros ou automoveis.

Lentamente se arrasta o comboio, mas como se vai arrastando sempre, acabará por chegar ao destino.

E assim foi que tendo deixado Lisboa pela manhã, ás quatro horas da tarde chegamos a Vizeu, com um calor de rachar."

 

in Brito Camacho (1862-1934), Jornadas (1927).

 

© Rua Onze . Blog 

publicado por blogdaruanove às 11:00

Fevereiro 16 2009

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 00:25

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...
mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9




subscrever feeds
blogs SAPO