Rua Onze . Blog

Abril 07 2009

Solitário com vidrado brilhante da série Rozane. Início do século XX.

 

Fundada em 1890, em Roseville,  Estados Unidos, a Roseville Pottery Company  transferiu a sua sede para Zanesville em 1898. Durante as primeiras três décadas, embora comercializasse peças com diferentes características, a fábrica produziu essencialmente peças decoradas com pasta cerâmica em relevo, sob um vidrado brilhante.

 

Essas peças integravam a série Rozane, onde o elaborado tratamento decorativo, aplicado à mão, reproduzia naturalisticamente flores e motivos vegetais que sobressaíam de um fundo castanho escuro, em tom uniforme ou degradé, ou de outros fundos que combinavam o castanho com o verde azeitona e a cor de mel .

 

Jarra com vidrado brilhante da série Rozane. Início do século XX.

 

Essa decoração era comum a várias empresas americanas da época, como as fábricas Owens, Rookwood e Weller, mas a partir da década de 1920 passou a ser abandonada devido aos custos de produção.

 

Assistiu-se então à comercialização de peças que incorporavam a decoração em relevo  na própria modelagem, resultando num maior sentido escultórico de conjunto e numa economia de custos.

 

Jarra com vidrado mate da série Apple Blossom (Flor de Macieira), lançada em 1949.

 

Esta opção de modelagem escultural das peças manteve-se até ao encerramento da fábrica, em 1954, resultando muitas vezes num conjunto paradoxalmente surpreendente pelo modernismo da forma e pelo conservadorismo da decoração, como acontece nos exemplos da série Wincraft.

 

Apesar de não atingirem preços muito altos, as peças Roseville mantém ainda hoje grande popularidade, razão pela qual se assistiu nas últimas duas décadas à progressiva introdução no mercado de inúmeras réplicas, frequentemente comercializadas como originais. Poderá encontrar alguns exemplos dessas peças, consideradas como falsificações por muitos coleccionadores, em: http://www.wwcomponents.net/roseville/roseville.html#lookfor.

 

Jarra com vidrado brilhante da série Wincraft, lançada em 1948.

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 20:48

Abril 07 2009

 

Fotografia da série Orientalische Typen (série 28), publicada pela casa C. M. & S.

Dimensões: 9,3 x 7,2 cm.

Primeira metade do século XX (provavelmente, década de 1920 ou 1930).

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 17:21

Abril 07 2009

 

Os aviadores portugueses Brito Pais (1884-1934) e Sarmento de Beires (1892-1974).

Bilhete postal editado em 1924.

 

Os majores Brito Pais e Sarmento de Beires já haviam efectuado em 1920 um ensaio de viagem aérea à Madeira, mas foi a sua viagem até Macau, realizada em 1924, que os consagrou na história da aviação.

 

Partindo de Vila Nova de Milfontes em 7 de Abril, os pilotos sobrevoaram Macau na última semana de Junho, tendo acabado por aterrar de emergência numa localidade vizinha, devido ao  mau tempo.

 

A viagem aérea foi realizada em dois aparelhos.

 

Inicialmente utilizou-se um Breguet 16 Bn-2 (companhia activa entre 1911 e 1971, ano em que se fundiu com a Dassault [fundada em 1930 e ainda em actividade]), adaptado e com um motor Renault de 300 cv., adquirido por subscrição pública e baptizado com o nome Pátria. Este aparelho partiu de Portugal com os dois pilotos mencionados, aos quais se juntou posteriormente o alferes mecânico Manuel Gouveia (datas desconhecidas), já em Tunes, na Tunísia.
  

Estes três tripulantes chegaram ao deserto de Thur, na Índia, onde o aparelho acabou por aterrar com danos irreparáveis. Perante o contratempo, e considerando a façanha já realizada, o governo português autorizou a compra de um outro avião. A viagem prosseguiu então num Havilland Liberty DH9 (companhia activa entre 1920 e 1964), de 400 cv., adquirido na Índia e baptizado como Pátria II. Devido à reduzida lotação, Manuel Gouveia acabou por não embarcar neste aparelho.

 

A travessia aérea foi assim concluída com apenas dois tripulantes, Brito Pais e Sarmento de Beires, os quais percorreram mais de 16.000 kms. e voaram mais de 115 horas entre Vila Nova de Milfontes e Macau.

 

© Rua Onze . Blog


Abril 07 2009

 

© Rua Onze . Blog

publicado por blogdaruanove às 00:13

Aki ó-matsu Hito ó-mayowasu Momiji-kana!...
mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





subscrever feeds
Visitas
blogs SAPO